Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Após suspeitas de fraude, Assembleia Legislativa do Maranhão rescinde contrato com instituição responsável por primeira etapa de concurso

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
O presidente da Alema, o deputado estadual Othelino Neto, anunciou que já determinou a contratação de uma nova banca organizadora para realizar o certame, sendo garantida a manutenção de todas...


O presidente da Alema, o deputado estadual Othelino Neto, anunciou que já determinou a contratação de uma nova banca organizadora para realizar o certame, sendo garantida a manutenção de todas as inscrições deferidas no concurso. Assembleia Legislativa do Maranhão
Reprodução/TV Mirante
O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), anunciou a rescisão do contrato com a Fundação CEPERJ, responsável pela elaboração das provas da primeira etapa do concurso da Alema, que foi anulada no mês de junho por suspeita de fraude. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (22), por meio de uma rede social.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Segundo Othelino, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa decidiu romper o contrato com a fundação após a anulação da primeira etapa do concurso e, com base em recomendação do Ministério Público do Maranhão (MP-MA).
O presidente da Alema também anunciou que já determinou a contratação de uma nova banca organizadora para realizar o certame, sendo garantida a manutenção de todas as inscrições deferidas no concurso.
Assembleia Legislativa do Maranhão abre vagas para concurso com salários de até R$ 14 mil
“Reafirmamos nosso compromisso com a transparência e isonomia na condução do concurso da Assembleia Legislativa, a fim de selecionar os candidatos mais capacitados para integrar o quadro de pessoal deste Poder”, afirmou Othelino Neto, por meio das redes sociais.
Suspeita de fraude
A primeira etapa do concurso da Alema, que contou com as provas objetivas, foi anulada no dia 20 de junho deste ano, após denúncias de fraude.
A resolução que anulou o concurso foi publicada no Diário da Alema. A suspensão do resultado preliminar divulgado aconteceu devido a 'denúncias de falhas de execução, supostas falhas de organização e fiscalização, indícios de fraude e segurança nas provas'.
De acordo com o documento, seria realizada uma nova etapa das provas objetivas dos cargos disponibilizados no edital do concurso, sem ônus para nenhum candidato. A data ainda não foi divulgada.
Desde a divulgação, o resultado preliminar do certame, foi alvo de críticas nas redes sociais. O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) emitiu um ofício para Assembleia Legislativa cobrando explicações sobre as denúncias de fraude.
De acordo com o presidente da Alema, o compromisso da casa é com a 'transparência e absoluta lisura de todos e quaisquer atos de gestão do Poder Legislativo'.
"Em razão dos registros e denúncias de falhas de execução, fiscalização e segurança na aplicação da prova objetiva, bem como pela correta interpretação sobre a LGPD, quando da divulgação do Resultado Preliminar, decidi anular a primeira etapa do Concurso da Assembleia Legislativa. Nosso compromisso é com a transparência e a absoluta lisura de todos e quaisquer atos de gestão do Poder Legislativo", disse Othelino Neto.
A decisão foi encaminhada para a Procuradoria Geral do Maranhão, a Vara de Interesses Difusos e Coletivos, ao Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública.

Deixe sua Opinião

Ultimas Noticias

Siga a Gente

--:--
--:--
  • cover
    Rede Mano Santana
  • cover
    Mirante FM