Cinco suspeitos de associação criminosa armada são presos no interior do Maranhão; deficiente físico é apontado como líder do grupo


A operação tinha o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão contra um endereço ligado a um investigado por crime de homicídio, que aconteceu no fim de 2021. Cinco suspeitos de associação criminosa armada são presos no interior do Maranhão; armas e celulares foram apreendidos com eles
Divulgação/Polícia Civil do Maranhão
No início da manhã desta terça-feira (7), cinco pessoas foram presas durante uma operação policial realizada na cidade de Monção, a cerca de 245 km de São Luís. A operação tinha o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão contra um endereço ligado a um investigado por um crime de homicídio, que aconteceu no fim de 2021.
Segundo a Polícia Civil do Maranhão (PC-MA), durante a busca no interior do imóvel, foram encontrados diversos itens como: balanças de precisão, facas, munições diversas, vários celulares, um revólver calibre .38 e 2 duas pistolas .40, sendo uma delas roubada e pertencente ao arsenal da PC-MA.
Além do material encontrado, cinco pessoas foram presas no local. Entre os presos, há uma mulher e um deficiente físico, que faz uso de cadeira de rodas e seria o líder do grupo criminoso.
“Estamos fazendo o levantamento da vida pregressa de todos eles (os cinco presos), para entender o que esses indivíduos estavam pretendendo na região. A gente precisa identificar qual seria a intenção deles, se era assaltos a agências bancárias, se tráfico, se homicídio”, explicou o delegado-geral da Polícia Civil, Jair Paiva.
A polícia já constatou que, contra um dos suspeitos detidos, havia sete mandados de prisão por diversos crimes, sendo o foragido identificado como uma das lideranças de uma facção criminosa.
“Essa operação é um desdobramento da investigação de homicídio, mas a gente também está investigando outros crimes. A gente acredita até que eles possam ter algum tipo de participação em eventos a instituições bancárias e até mesmo a cooperativas de crédito, que estão sendo muito vítimas de crimes de roubo em todo o Nordeste”, destacou o delegado Jair Paiva.
Os presos foram autuados por associação criminosa armada, posse irregular de arma de fogo e receptação e, após as comunicações de praxe, permanecerão à disposição do Poder Judiciário.
A operação contou com as participações da 7ª Delegacia Regional de Santa Inês, com apoio operacional da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), Grupo de Resposta Tática (GRT) e Polícia Militar de Monção.