Erosão ameaça casas no São Raimundo, em São Luís; chuvas têm acelerado deslizamento da encosta


A enorme cratera, que vem aumentando com as últimas chuvas, se aproxima de cerca de 10 casas do bairro. Moradores reclamam de erosão em São Luís
Uma erosão causada pelo deslizamento de uma encosta no bairro São Raimundo, em São Luís, tem preocupado moradores do local.
A enorme cratera, que vem aumentando com as últimas chuvas, se aproxima de cerca de 10 casas do bairro. De acordo com Moizés Cantanhede, morador há 30 anos da Rua Quinze, a área começou a deslizar quando começou a ser desmatada.
“A chuva tem sido muito forte e a queda d'água é muito grande, a gente não pode conter. Isso aqui é só areia, então quando tinha as árvores para proteger não caía, agora não tem, tá tudo desmatado e capinado”, diz Moizés.
Erosão ameaça casas de moradores do São Raimundo, em São Luís
Reprodução/ TV Mirante
Segundo Maria Aparecida Sousa, também moradora do bairro, quando chove, a água se acumula até a altura do joelho, impedindo até mesmo as pessoas de entrarem em suas casas.
“A água dá acima do joelho quando chove e tem que esperar essa água descer pra poder entrar, com isso tá abrindo essas crateras. Minha vizinha de frente já tá muito prejudicada, já tá bem próxima da casa dela. E a gente pede que eles ajudem, venham aqui e vejam realmente a situação”, diz ela.
Apesar da situação, um laudo da Defesa Civil Municipal feito em 26 de janeiro, antes do desmoronamento, não considerou a área como risco iminente. Segundo o laudo, a área de deslizamento ficava a 30 metros das casas.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Questionada pela TV Mirante, a Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc) informou que a Defesa Civil de São Luís esteve em várias ocasiões na Rua Quinze, do Conjunto São Raimundo, devido à presença de uma erosão.
Ainda segundo a Semusc, a Defesa Civil enviará uma equipe na tarde desta quinta-feira (24), para averiguar a atual situação junto às famílias.
Já a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) também vai enviar equipe técnica para avaliar as condições do local, a fim de que seja definida a forma de atuação para conter a erosão.