Homem é preso dentro de cartório no Maranhão usando procuração falsa


Segundo a Polícia Civil do Maranhão, a procuração daria amplos poderes ao detido de realizar transferências bancárias, transferências veiculares e representar convênios odontológicos em nome de uma determinada empresa de eletrônico. Homem é preso tentando sacar dinheiro do Seguro Defeso usando documento falso no Maranhão
Divulgação/Polícia Civil do Maranhão
Na última sexta-feira(17), um homem de 28 anos foi preso em flagrante usando documentos falsos para tentar emitir uma procuração, na cidade de Timon, no leste maranhense.
Segundo a Polícia Civil do Maranhão, a procuração daria amplos poderes ao detido de realizar transferências bancárias, transferências veiculares e representar convênios odontológicos em nome de uma determinada empresa de eletrônico.
Ainda de acordo com a polícia, a procuração usada pelo acusado teria sido confeccionada em um cartório na cidade de São Paulo, sendo que o homem tentava, em Timon, realizar substabelecimento em sede da mesma procuração.
A prisão aconteceu dentro do Cartório do 3º Oficio Extrajudicial de Timon, por uma equipe do 1º Distrito Policial.
Segundo o que foi apurado pela polícia, o tabelião, ao consultar a legitimidade da procuração descobriu mediante consulta ao cartório emissor de São Paulo, que a procuração usada pelo acusado jamais fora confeccionada no cartório da capital paulistana. Diante dos fatos, o tabelião de Timon denunciou o caso à autoridade policial.
Os policiais estiveram no cartório, onde constataram o uso de documento falso pelo acusado, o qual alegou prestar auxílio a seu chefe em uma determinada transferência, colocando seu nome como beneficiário do substabelecimento da procuração falsa.
Diante da situação, a Polícia Civil prendeu o homem, que foi autuado pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso. Após prestar depoimento na delegacia, o investigado foi encaminhado ao sistema prisional, onde aguardará audiência de custódia.
Segundo o delegado Michel Sampaio, essa é a segunda prisão em flagrante realizada no interior do 3º Oficio Extrajudicial de Timon. Em outubro de 2021, um homem foi preso sob as mesmas circunstâncias e, para tentar evitar sua prisão, ele ofereceu suborno aos policiais, sendo preso também por corrupção ativa.
O delegado também informou que frequentemente golpistas fazem uso rotineiro de documentos falsos em cartórios extrajudiciais de Timon, visando principalmente transferências veiculares e imobiliárias, sendo que os todos os casos possuem procedimento devidamente instaurados junto ao 1º. DP de Timon.