Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

https://imperatriz.online/2022/07/26/44737/

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
No dia 26 de julho de 2021 o médico Bruno Calaça foi assassinado pelo ex-policial Adonias Sadda em uma casa de eventos na Avenida Beira Rio, em Imperatriz. Hoje, dia...

No dia 26 de julho de 2021 o médico Bruno Calaça foi assassinado pelo ex-policial Adonias Sadda em uma casa de eventos na Avenida Beira Rio, em Imperatriz. Hoje, dia 26 de julho de 2022, completa um ano que o recém formado em medicina perdeu a vida.

O caso continua sendo investigado, os envolvidos juntamente com as testemunhas continuam sendo ouvidos pela Polícia Civil de Imperatriz. A mãe de Bruno, Ariélia Calaça, falou ao Imperatriz Online que desde a morte do filho três audiências já aconteceram de forma online, sem previsões para o julgamento.

Além do ex-policial Adonias Sadda, Ricardo Barbalho e Waldex Cardoso foram citados pelo Ministério Público, mas tanto Ricardo como Waldex respondem o processo em liberdade. Ariélia Calaça afirmou que os processos foram separados, ou seja, os outros dois suspeitos não respondem mais no mesmo caso de Adonias Sadda.

A mãe de Bruno falou que no dia 19 de julho uma movimentação foi feita no processo, o juiz estaria decidindo se permitiria ou não o ex-policial realizar um teste psicológico. O pedido para realizar o exame de sanidade mental foi feito por Adonias, e a mãe de Bruno questiona em um vídeo gravado ao Imperatriz Online.

Relembre o caso:

Adonias Sadda, até então policial militar, atirou em Bruno Calaça durante uma festa que acontecia em uma casa de eventos na Avenida Beira Rio, em Imperatriz. O crime aconteceu por volta das 03:20 de uma segunda-feira, 26 de julho de 2021.

De acordo com informações da PM, a guarnição da área já tinha ido encerrar as atividades no local por duas vezes, mas câmeras de segurança revelaram que o show continuou dentro do local. O médico morreu depois de Ricardo Barbalho ter uma suposta discussão com Bruno . Depois o homem se aproxima do policial militar e momentos depois o PM atira no médico.

Adonias Sadda ficou 1 dia foragido, ele estava escondido em uma casa no bairro Bacuri, próximo ao Colégio Militar Tiradentes, a prisão foi feita pelo serviço de inteligência do 14º BPM.

Deixe sua Opinião

Ultimas Noticias

Siga a Gente

--:--
--:--
  • cover
    Rede Mano Santana
  • cover
    Mirante FM