Jovem que largou tudo para iniciar projeto social já atende 250 crianças em Buriti Bravo, no MA


Projeto 'Casa dos Sonhos' cresceu e faz a diferença para a juventude no município com aulas de reforço escolar, música, arte e esporte. 'Casa dos Sonhos' atende crianças carentes em Buriti Bravo
Casa dos Sonhos
Em Buriti Bravo, um projeto tem mudado a vida de centenas de crianças carentes por meio de ações sociais desenvolvidas por voluntários. É a 'Casa dos Sonhos', que oferece aulas de reforço escolar, música, arte e esporte. Tudo de graça.
A ideia nasceu de um forte desejo do jovem Antonio Paulo, de 24 anos, que já tinha decidido largar tudo para se dedicar exclusivamente ao cuidado de crianças carentes no Brasil, após ter feito trabalho semelhante na África.
Crianças carentes em Buriti Bravo também almoçam ou lancham no projeto
Casa dos Sonhos
Há dois anos a 'Casa dos Sonhos' atendia apenas 70 crianças e boa parte dos trabalhos era feito na casa do avô de Antonio. Mas com o apoio de voluntários e anônimos que contribuem em campanhas de arrecadação, a 'Casa' cresceu e agora já atende 250 crianças.
"Estamos construindo a sala de ballet e jiu-jitsu através de doações e lançamos a campanha para a compra dos tatames", disse Antonio.
Outra ação lançada recentemente se chama 'Apadrinhe uma criança', no qual a pessoa pode adotar uma criança com o valor mínimo de R$ 35 reais mensais. Atualmente, 28 voluntários contribuem com a causa.
"Eu aprendo muito no projeto sobre Deus, obedecer as pessoas, respeitar os mais velhos, e outras coisas. Sou grato ao projeto porque ajuda muito em casa e nos dá cesta básica", conta Antonio Eduardo, de 14 anos, que é filho de uma quebradeira de coco e recebe aulas na 'Casa dos Sonhos'.
Crianças também aprendem a tocar instrumentos na 'Casa dos Sonhos'
Casa dos Sonhos
História de Antonio é inspiradora
A história de Antonio começa aos 12 anos, quando começou a trabalhar e dar aulas de reforço no fundo do quintal onde morava.
"Queria muito realizar meu sonho de ter meu próprio espaço e um carro. Daí fui pra São Paulo estudar e trabalhar. Minha família é humilde, não tinha como pagar uma faculdade pra mim. Chegando em São Paulo eu consegui uma bolsa. Depois de um mês eu consegui um emprego em uma grande empresa", lembra.
Antonio Paulo em trabalho voluntário na África
Arquivo pessoal
Antonio começou como líder de vendas e logo chegou a subgerente. Foi então que conheceu um projeto social na Cracolândia, no Centro de São Paulo, onde começou a mudar seus planos de vida.
"Eu não sabia o que era uma Cracolândia. Quando cheguei lá, me assustei com aquela situação e a primeira cena que vi foi uma criança se prostituindo. Saí horrorizado e dizendo que nunca mais pisaria ali. Mas, na semana seguinte, eu comecei a sonhar com aquela situação e comecei a ir para o projeto nas minhas folgas", conta.
Antonio Paulo dedica sua juventude a ajudar crianças carentes pelo Brasil e até no exterior
Arquivo pessoal
Aos poucos, as idas à cracolândia foram ficando frequentes e surgiu uma promoção para ser gerente, mas Antonio decidiu não aceitar.
"Não aguentava ver aquelas crianças sofrendo e eu podendo fazer um pouquinho mais e não fazer. Larguei o emprego, a faculdade todos os meus sonhos e fui cuidar de crianças na Cracolândia. Toda vez que tinha confronto, a gente pegava as crianças que estava na quadra, dentro da Cracolândia, e levava pro projeto. E uma vez uma bomba me atingiu, caí no meio do confronto. Não conseguia enxergar nada por causa do gás lacrimogêneo. Inclusive, ainda tenho uma cicatriz no corpo"
"Passei mais de dois anos, cheguei a dormir no chão, comi salsicha com arroz por um ano, e depois fui convidado a ir pra um projeto no Rio de Janeiro, em uma das favelas mais perigosas. Aceitei o convite pois lá às pessoas não queria ajudar porque era muito perigoso", relata Antonio.
Antonio Paulo durante trabalho com crianças ribeirinhas na Amazônia
Arquivo pessoal
Foram seis meses trabalhando com crianças filhas de traficantes, depois mais dois meses na Amazônia para trabalhar com as crianças ribeirinhas. Por fim, Antonio decidiu ir para a África do Sul, onde também realizou trabalhos sociais.
Em 2019, o jovem voltou para o Brasil e para o Maranhão, onde se propôs a criar o projeto 'Casa dos Sonhos' voltado para crianças carentes, mesmo sem dinheiro. No Natal de 2020, mais de 320 cestas básicas foram entregues para famílias em Buriti Bravo (Veja no vídeo abaixo).
Antonio Paulo e grupo entregam cestas básicas no Natal, em Buriti Bravo