Mais de 40 mulheres vítimas de violência buscam ajuda em Imperatriz 

Em Imperatriz, cerca de 43 mulheres vítimas de violência buscaram ajuda só no mês de março, em 2022. 56% dessas mulheres relataram sentir ansiedade e 49% se queixam de sentir medo, além de sintomas depressivos seguidos de estresse, perda de apetite e outros, de acordo com dados divulgados pelo Centro de Atendimento à Mulher (CRAM).

35 delas sofriam com sintomas depressivos, mais 30% sofriam de estresse, 23% relataram uma diminuição na autoestima, além de alteração no sono e dor de cabeça. 9% delas tinham perda de apetite e 5% sintomas de agressividade. Ainda segundo o CRAM, 9 receberam acompanhamento psiquiátrico depois dos episódios de violência sofridos, outras 6 apresentaram transtornos de ansiedade, 7 transtornos depressivos e 2 com ideação de tirar a vida.

Para denunciar casos de violência contra à mulher, ligue 180 ou entre em contato com o serviço de atendimento em Imperatriz, através do WhatsApp: (99) 99193-1717.

Em relação às principais queixas apresentadas 56% das mulheres apontaram a ansiedade, em segundo lugar com 49% o medo, em terceiro lugar com 35 sintomas depressivos, na sequência com 30% o estresse, 23% diminuição da autoestima, alteração do sono e dor de cabeça, 9% perda de apetite e 7% ideação suicida e receio de recaída e 5% agressividade.

Os atendimentos são uma junção da Secretaria Municipal de Políticas para Mulher (SMPM), por meio do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM) e Casa Abrigo Doutora Ruth Noleto. Os dados são do relatório numérico mensal da unidade, no qual registra os serviços feitos pela equipe técnica de serviço social e psicológico.

A equipe de serviço social atendeu 8 mulheres e a equipe de psicólogos fez 22 atendimentos iniciais, além de 16 retornos de meses anteriores. Das 38 mulheres atendidas, 19 retornaram ao tratamento, sendo um total de 49 atendidas em março.

🚨Para denunciar casos de violência contra à mulher, ligue 180 ou entre em contato com o serviço de atendimento em Imperatriz, através do WhatsApp: (99) 99193-1717.