Musa da Grande Rio, Mileide Mihaile fala de sua história com o samba e o Maranhão


“O Maranhão sempre foi um lugar quase que místico para mim", diz a influenciadora digital que nasceu em Imperatriz e desfila na Passarela do Samba no próximo sábado (23). Mileide Mihaile é uma das maiores influenciadoras digitais do Maranhão
Whagner Duarte
Maranhense de Imperatriz, a influenciadora digital Mileide Mihaile, de 33 anos, será musa da Grande Rio e vai desfilar neste sábado (23), no retorno do carnaval na Sapucaí, que ficou paralisado por dois anos por causa da pandemia da Covid-19.
Apaixonada por dança desde criança, Mileide saiu do Maranhão ainda menor de idade rumo à Fortaleza, no Ceará. Depois de atuar como dançarina em bandas como Aviões do Forró e Saborear, Mileide abandonou os palcos para se dedicar à família e a criação de seu filho, Yhudy, fruto do relacionamento que teve com o cantor Wesley Safadão.
Mileide também é uma das maranhenses com maior influência nas redes sociais. São mais de 5.1 milhões de seguidores no Instagram, 560 mil no TikTok, 230 mil no Twitter e 100 mil inscritos no Youtube.
“O Maranhão sempre foi um lugar quase que místico para mim. É o meu berço, onde minhas raízes nasceram. Onde meus ancestrais nasceram, viveram e morreram. E é um lugar tão rico de cultura. Como estamos falando de samba, é onde nasceu Alcione, um dos maiores ícones da cultura popular brasileira. Poder fazer a minha parte, em representar meu estado no que é conhecido o maior espetáculo a céu aberto do planeta, é muito representativo. As minhas redes sociais são plataformas onde eu posso passar a minha mensagem. Hoje, a mensagem que eu quero passar é de inclusão. Aos nordestinos, às mulheres… eu tenho a opção de dar voz a milhares de pluralidades que também me representam. Acho que esse é o papel de uma verdadeira musa”, conta Mileide.
Mileide Mihaile vai desfila como musa da Grande Rio pela terceira vez
Whagner Duarte
Essa será a terceira vez que a influenciadora sai como musa da Grande Rio – conhecida por reunir as maiores estrelas do entretenimento – , e onde possui forte laço afetivo desde 2019, quando visitou um dos ensaios de quadra e se apaixonou à primeira vista.
“A dança é algo que me escolheu. Eu digo isso pois foi muito natural. Nunca houve um estalo ou grande acontecimento que tenha me levado aos palcos. Foi de uma vontade, um sonho pulsante, que surgiu em mim desde pequena. Quando eu saí do Maranhão, entre meus 15 e 16 anos, nem se passava na minha cabeça a loucura que eu estava fazendo. Mas deu tudo certo. Realizei um grande feito, que foi rodar o Brasil com essa profissão tão linda e ao mesmo tempo tão desvalorizada, que é ser dançarina. Mas hoje eu me reconectei com a dança, graças ao samba”, finalizou.