Musical vai homenagear o clássico “Bandeira de Aço”, do cantor Papete


O espetáculo irá contar a história do disco e está previsto para o segundo semestre do ano. José de Ribamar Nunes, o Papete, lidera o espetáculo. O músico já tem 40 anos de carreira e 23 discos lançados.
Divulgação/Eraldo Peres
Perto de completar 45 anos de seu lançamento, o clássico “Bandeira de Aço” receberá uma homenagem por meio de um espetáculo musical que deve acontecer no segundo semestre de 2022.
O músico e administrador Guilherme Júnior é o idealizador do musical, que terá direção de Nicolle Machado, autora da peça “A Vagabunda – Revista de uma mulher só”.
“Bandeira de Aço – O Musical” vai navegar pelo universo das composições das noves faixas do disco, apresentando ainda os bastidores do álbum, o ponto de vista – e as questões – entre o intérprete (Papete) e os compositores (César Teixeira, Josias Sobrinho, Ronaldo Mota e Sérgio Habibe).
O espetáculo também narrar ao público momentos curiosos, como o atraso de 10 anos do lançamento do disco no Maranhão.
O período de inscrições para audições do espetáculo, inclusive, já foi aberto e vai até o próximo domingo (22). Os ensaios estão previstos para terem início no mês de junho e podem participar atores, atrizes e dançarinos (as).
Bandeira de Aço
“Bandeira de Aço” é o segundo álbum do percussionista e cantor maranhense Papete, lançado em 1978. O disco conta com faixas que ganharam popularidade no Maranhão, como Boi da Lua, Engenho de Flores, Engenho de Flores, entre outras. Artistas como Josias Sobrinho, Ronaldo Mota, César Teixeira e Sérgio Habibe assinam as composições do álbum, que tinham Papete como intérprete oficial.
Lançado durante o período de ditadura militar no Brasil, "Bandeira de Aço" também é referenciado como uma produção que representava o povo brasileiro e o contexto social e histórico em que foi lançado.