Prefeitura vai apresentar nova proposta de reajuste para os professores de São Luís nesta terça (19), diz secretária


Em entrevista ao JM1 nesta segunda-feira (18), a secretária afirmou que o Município garantiu o cumprimento do piso dos profissionais e que o Projeto de Lei foi enviado à Câmara Municipal. Categoria pede um reajuste de 33,24%. Secretária Municipal de Educação de São Luís é entrevistada no JMTV 1
A secretária municipal de Educação, Caroline Salgado, afirmou em entrevista ao JMTV 1ª edição nesta segunda-feira (18), que a Prefeitura de São Luís vai apresentar na terça-feira (19), uma nova proposta de reajuste aos professores da rede municipal de ensino. A categoria entrou em greve nesta segunda.
A secretária diz que o Município já garantiu o cumprimento do piso dos profissionais e que o Projeto de Lei foi enviado à Câmara Municipal em março. Caroline Salgado explicou que quem reivindica o reajuste, são os profissionais que já recebem acima do piso salarial.
"Os demais profissionais, que recebem acima do piso, a eles foi ofertado um percentual de 5%. O sindicato não quis apresentar uma contra proposta e na última reunião, o prefeito se comprometeu a apresentar uma nova proposta, fazendo novos cálculos, novos estudos que serão apresentados amanhã aos professores (…) sempre ressaltando que ofereceremos sim a eles um reajuste que caiba no orçamento da Prefeitura", explicou a secretária.
Secretária municipal de Educação de São Luís, Caroline Salgado, em entrevista ao JM1.
Reprodução/TV Mirante
De acordo com a secretária, o Sindicato dos Profissionais do Ensino Público de São Luís (Sindeducação) pede que os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), recebidos pelo Município, sejam voltados para o pagamento dos professores.
"Temos que assegurar recursos para garantir a reforma de todas as escolas, como temos visto aí com o programa de reforma de escolas, o Escola Nova. Além disso, nós sabemos que as escolas precisam de investimentos em todas as áreas e até as reinvindicações da própria categoria como a formação continuada, a melhoria nas condições de trabalho dependem dos recursos que a Prefeitura administra e por isso, não podemos aplicar todos os recursos do Fundeb", disse.
O que pedem os professores?
Professores da rede pública municipal de São Luís realizam greve geral; categoria quer reajuste salarial de 33,24%
Divulgação/Sindeducação
O Sindicato dos Profissionais do Ensino Público de São Luís (Sindeducação), diz que o movimento grevista foi aprovado no último dia 8 de abril, após a Prefeitura de São Luís oferecer reajuste de 5%, um valor.
Segundo o Sindicato, o valor é muito abaixo do que a categoria reivindica em sua campanha salarial, que é atualização do piso nacional de 33,24% para docentes do nível médio, e a repercussão em toda tabela salarial do magistério, com 36,56% de reajuste para todos os professores com nível superior.
O reajuste de 33,24% foi aprovado pelo governo federal, no dia 4 de fevereiro deste ano, com isso, o piso passou de R$ 2.886 para R$ 3.845.
Bolsonaro oficializa aumento de 33,24% no piso salarial dos professores da educação básica da rede pública
Perguntas e respostas: Entenda o reajuste dos professores
ANA FLOR: governo foi pressionado por parlamentares e categorias
O Sindeducação afirma que os professores da rede municipal de ensino estão há 5 anos sem aumento de salário, e a proposta feita pela Prefeitura de São Luís, de reajustar em apenas 5% os salários, é considerada ‘imoral’ pela categoria.
Ainda segundo o sindicato, além de rejeitarem a proposta de 5% da prefeitura, os professores também assumiram o compromisso de lutar por escolas que ofereçam condições dignas para toda a comunidade escolar.