Preso suspeito de matar líder quilombola em São João do Soter, no interior do Maranhão


O suspeito foi detido pela Polícia Civil do Maranhão no bairro Trizidela, na cidade de Caxias. Com ele foram apreendidas uma arma de fogo e munições de diversos calibres. Edvaldo Pereira Rocha era liderança quilombola e foi assassinado a tiros em São João do Soter
Arquivo Pessoal
Nessa sexta-feira (3) foi preso, na cidade de Caxias, a 360 km de São Luís, um homem de 31 anos de idade apontado como o autor do assassinato do líder quilombola Edvaldo Pereira Rocha, que foi morto a tiros no dia 29 de abril deste ano, na zona rural de São João do Soter, a cerca de 418 km da capital.
O suspeito foi detido pela Polícia Civil do Maranhão no bairro Trizidela, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva e um de busca domiciliar, expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Caxias. Durante a busca realizada na casa em que o suspeito estava, a polícia encontrou: uma arma de fogo, tipo pistola; munições de calibres diversos; dinheiro; celulares; entre outros objetos.
Preso suspeito de matar líder quilombola em São João do Soter, no interior do Maranhão
Divulgação/Polícia Civil do Maranhão
Após formalizações legais, do cumprimento do mandado de prisão preventiva e da lavratura do auto de prisão em flagrante, o preso foi encaminhado para custódia na Unidade Prisional de Ressocialização de Caxias.
Segundo o delegado-geral de Polícia Civil do Maranhão, Jair Paiva, a investigação policial continua, para identificar se houve ou não a participação ou coautoria de outras pessoas no crime.
O crime
O líder quilombola Edvaldo Pereira Rocha, de 52 anos, foi assassinado na manhã do último dia 29 de abril, em São João do Soter. Segundo a polícia, o crime aconteceu no quilômetro 36 da MA-127, onde Edvaldo foi executado com vários tiros.
As investigações preliminares apontavam que o crime tinha características de execução, tendo sido praticado por dois homens ainda não identificados, que fugiram do local em uma motocicleta. As investigações foram realizadas pela Delegacia Regional de Caxias, Departamento de Investigações sobre Narcóticos (DENARC) e Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Caxias, com apoio da Inteligência da Polícia Civil do Maranhão.
Edvaldo era um dos líderes da comunidade Jacarezinho, em São João do Soter, que há anos vinha lutando pela titulação da sua comunidade quilombola. O conflito por terra é algo recorrente na região.