Professores protestam por reajuste na Câmara Municipal de Açailândia

“Daqui não saio, daqui não vou”, diziam os professores da rede municipal de Açailândia ao ocuparem a sede da Câmara de Vereadores da cidade, na manhã desta quarta-feira (30), durante votação para a aprovação do reajuste de 17% do piso salarial oferecido pela prefeitura.

Os servidores cobram um aumento de 33,24% de aumento. A Casa de Leis havia convocado a Secretaria de Educação para prestar mais esclarecimentos sobre a pauta, mas nada foi debatido.

A classe entrou em greve no dia 17 deste mês e no dia seguinte, eles percorreram as principais ruas da cidade como forma de manifestação. A paralisação já dura quase duas semanas, mas o movimento foi considerado ilegal pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA).

Entre as alegações, o órgão disse que ainda não haviam se esgotadas todas as possibilidades de negociações entre o Sindicato da categoria e o executivo municipal.

De acordo com o documento emitido pelo tribunal, será aplicada uma multa diária de R$ 20 mil ao Sindicato, em caso de descumprimento da decisão