Sobrinho que matou a própria tia a facadas é condenado a 43 anos de prisão em Caxias


Crime aconteceu dentro do cemitério, em Caxias e a vítima estava acompanhada de uma irmã que também sofreu agressão física.

Um homem, identificado como Samuel de Abreu, foi condenado a 43 anos e dois meses de prisão pela morte da própria tia, identificada como Maria das Graças de Abreu, de 72 anos.

Além da idosa, a irmã dela, Francisca Maria Machado de Abreu, de 70 anos, também foi agredida pelo acusado com um tijolo.

O crime aconteceu no dia 29 de junho de 2019, no cemitério dos Caldeirões, bairro Seriema, em Caxias, 367 km de São Luís.

O julgamento ocorreu na terça-feira (19), no fórum de Caxias e foi presidido pela juíza da 3ª Vara Criminal, Marcela Santana. O promotor de Justiça Rodrigo de Vasconcelos representou o Ministério Público do Maranhão (MPMA), e a defesa do réu foi feita pelo defensor público Evaldo José Alves.

Samuel de Abreu foi condenado pelo crime de feminicídio qualificado e tentativa de feminicídio e tendo uma pena de 43 anos e dois meses de reclusão. O réu se encontra peso preventivamente desde julho de 2020.

As irmãs, Maria das Graças e Francisca Maria, foram no dia 29 de junho de 2020 ao cemitério com o objetivo de acender velas em um túmulo de uma outra irmã e, de acordo com a polícia, acabaram sendo atacadas pelo próprio sobrinho, Samuel Abreu.

O crime

Francisca Maria foi golpeada de faca e morreu ainda no local, enquanto, a outra vítima levou tijoladas na cabeça e levada para o hospital da cidade. O crime foi motivado por brigas familiares em disputa por herança.